Lina do Carmo

Fugitus

»A Arte da Fuga« de Johann Sebastian Bach
Solo-dança concebido e interpretado por Lina do Carmo

Lina do Carmo engaja-se e apresenta uma primeira versão solo-coreográfica para "A Arte da Fuga" de J. S. Bach, uma das obras de maior complexidade e rigor na história da música - através de sua interpretação, uma nova dimensão.

Ela busca a confrontação intelectual e filosófica com a partitura musical utilizando unicamente a sua linguagem corporal. Fuga (do latin) significa aqui a eterna corrente da vida. Na sua dança Lina do Carmo traduz os primeiros passos prudentes do homem, sua evolução interminável nos fluxos da existencia. Numa forma litúrgica contemporânea, a coreografia cria um percurso evolutivo, metafórico e visual. Nas quatorze fugas desenrrolam-se as questões humanas. Lina do Carmo estabelece um contra-ponto entre a riqueza barroca e a expressividade mítica (afro-indígena) da cultura brasileira: sua dança expõe uma interpretação corajosa da rigorosa partitura de Bach. Fascinante em FUGITUS é o contraponto da dança acompanhada do concerto musical de piano, cravo ou órgão, in vivo.

FUGITUS tem sido exibido não só no espaço convencional de teatros, como também em igrejas e catedrais, acentuando o aspecto sacro da temática, dentro de uma atmosfera especial. Revivemos, assim, a dança no espaço religioso.

Imprensa:

»Fugitus, um exemplo onde maturidade e força interior podem vencer: uma obra que ao mesmo tempo persegue detalhadamente a presença da interpretação e o acabamento global. Ela estabelece, conscientemente, um contra-ponto de estilo em contradições dramáticas e recusa uma simetria simplista entre imagem e som. Uma noite, que antes de tudo agradece pela qualidade da dança e o grande refinamento no diálogo com a música, fascinando em abundância.« (Kölner Stadt-Anzeiger, Alemanha)

»A coregrafia de vozes inauditas. O monólogo silencioso desdobra-se em múltiplas imagens. A bailarina transforma-se na sua liturgia contemporânea, essencilamente imagética, para traduzir o inexprimível. Não é por acaso que esta coreografia é de uma circularidade impressionante, nada mais faz do que reforçar uma visão aspiralada da vida.« (O Dia, Teresina, Brasil)

»Corpo-imagem e a Arte da Fuga - Lina do Carmo dança no Teatro Nacional. A Arte da Fuga de Bach numa forma até então não vivenciada para o púplico. As 14 fugas foram escolhidas da obra para sua produção Fugitus e transportadas na sua fascinante coreografia.« (Neue Westfälische Zeitung, Alemanha)

»O êxito de Lina do Carmo foi a sua singuralidade corpórea e linguagem coreográfica. Sua interpretação das fugas foram retirados da vida cotidiana e estilizados em movimentos com forte expressividade.« (Herforder Kreisblatt, Alemanha)

»Com enorme elegância e uma dinâmica que nunca é intimidada, permite estados como alegria, confusão, transfiguração coexistirem fluentemente.«  (Westdeutsche Allgemeine Zeitung, Alemanha)

»A comunicação dentre a música e a dança torna-se um diálogo místico, imediatamente palpável e proporciona uma nova dimensão sonora.«  (Gießener Anzeiger, Alemanha)

 

 

 

Click...